Google Volta a Permitir Anúncios de Bitcoin

Em Março de 2018 a Google, seguindo as pisadas do Facebook e Twitter, começou a proibir anúncios de produtos envolvidos com criptomoedas. Esta medida foi tomada com o objetivo de proteger os utilizadores de possíveis burlas com criptomoedas ou ICO’s (Initial Coin Offerings) fraudulentos.

A atualização à política da Google Ads neste tipo de produtos vai acontecer em Outubro de 2018 e de maneira controlada. Pelas palavras de Scott Spencer, director de anúncios sustentáveis da Google, na altura em que o banimento foi imposto:

“Não temos uma bola de cristal para saber o futuro das criptomoedas, mas já vimos danos suficientes a consumidores para saber que é uma área que queremos abordar com bastante caução.”

Inicialmente esta medida será aplicada de modo a permitir que bolsas de criptomoedas reguladas possam anunciar os seus serviços, pela Google Ads, nos Estados Unidos e Japão. Para mais, os anunciantes terão que ser verificados pela Google para o país específico no qual pretendar trabalhar.

Esta notícia surge quando muito se começa a falar sobre a Bakkt, o primeiro “ecossistema regulado” de criptomoedas para investidores institucionais, a ser operado pela Intercontinental Exchange (ICE), que também opera a New York Stock Exchange (NYSE). O seu primeiro produto, um derivado de contratos futuros, foi anunciado hoje na sua conta oficial do Twitter.

O aparecimento da Bakkt, juntamente com esta reversão da decisão da Google sobre a sua política de anúncios, podem sugerir que estamos a caminhar para um futuro em reguladores pelo mundo todo (especialmente E.U.A. e Japão) começam a ter soluções para trabalhar com criptomoedas.

Com a proibição de anúncios de Bitcoin da Google, pelo menos parcialmente levantada, pode-se abrir a porta para que estas e outras empresas financeiras bem estabelecidas comercializem os seus produtos naquela que, provavelmente, é a maior plataforma de anúncios do mundo.

Autor
Marcela Lima
Marcela Lima

Marcela conheceu o Bitcoin em 2012 e ficou fascinada com a tecnologia. Desde então tem estudado o potencial das criptomoedas e a forma como podem mudar a sociedade. Hoje divide o seu tempo entre a escrita e a gestão do seu portfólio, composto majoritariamente por criptomoedas e por ações.

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *