Razão Risco/Retorno – O Que É e Como Usar?

Razão Risco/Retorno – O Que É e Como Usar?

Para ter sucesso em trading não basta escolher as ações, pares de moedas, commodities ou criptomoedas certas.

Da mesma forma que não basta usar a melhor e mais comprovada estratégia (que funcionou 90% das vezes), esperando que o passado se repita.

Não nos cansamos de dizer: o sucesso vem da conjugação de vários fatores, por isso você deve procurar sempre fazer uma análise abrangente e informada antes de investir as suas poupanças.

Neste artigo olhamos precisamente para esse último ponto: a gestão do seu dinheiro e, mais concretamente, para a relação Risco/Retorno.

A Razão Risco/Retorno refere-se aos ganhos potenciais que um investidor pode conseguir para cada Real arriscado em um investimento.

De nada lhe valerão as melhores estratégias se não fizer uma boa gestão de risco nos seus investimentos. Neste artigo aprofundamos esse tema para lhe explicar a importância da relação risco/retorno.

1. O Que É Essa Razão?

Nada como começar pelo início, certo?

Provavelmente já ouviu falar em razões no seu dia a dia, mas vamos recapitular para deixar o conceito bem claro:

Uma razão é uma relação entre duas grandezas, que permite entender a dimensão de uma em comparação à outra.

Comparando uma grandeza com a outra você obtém uma proporção que lhe permite ter uma visão muito mais clara do mundo que o rodeia.

Vejamos alguns exemplos:

  • 7 maçãs das 50 que apanhei estavam estragadas – A razão de maçãs estragadas em relação às maçãs saudáveis é de 7:43;
  • Havia 4 vezes mais meninos dos que meninas naquela escola – O número de rapazes era superior em 4:1.

Olhar para uma razão é uma forma simples de entender como se comportam duas variáveis, de forma a tirar conclusões sobre, por exemplo, qual a probabilidade de algo acontecer ou como é feita uma distribuição.

Nesse caso, como já deve ter percebido, a ideia é comparar o risco que está disposto a tomar para conseguir um determinado retorno, de forma a entender se uma trade vale ou não a pena.

2. O Risco e o Retorno

O risco e o retorno são dois conceitos que andam sempre de mãos dadas. Tanto é que, provavelmente, já ouviu a expressão:

“Quanto maior o risco, maior o retorno.”

Se olharmos para essa frase de uma forma simplista, é claro que há um fundo de verdade. Em teoria, se você arriscar mais, poderá ter um retorno maior. Ora veja:

  • O Gabriel investe R$ 500 em ouro e a Isabel investe R$ 1.000;
  • O ouro valoriza 10%;
  • O Gabriel tem um lucro de R$ 50, enquanto a Isabel tem um lucro de R$ 100.

Em uma matemática simples, essa é a razão do famoso ditado. No exemplo, a Isabel arriscou mais e, por isso, teve um retorno maior. Da mesma forma, se o ouro tivesse desvalorizado, também teria tido uma perda maior.

Razão Risco Recompensa
A sabedoria popular apresenta o problema como se fosse uma balança: quanto mais pesado for o risco, maior será o retorno.

Mas isso acontece porque os dois investiram no mesmo ativo, ainda que montantes diferentes. Mas como seria se, por outro lado, tivessem feito uma análise profunda do mercado e tivessem escolhido investimentos diferentes?

Eventualmente, mesmo com menos dinheiro arriscado, o Gabriel poderia ter tido uma retorno maior. Ou seja, o risco não estaria tanto no montante investido, mas sim no conhecimento do mercado (ou na falta dele).

Essa é a mentalidade que está na cabeça dos grandes investidores:

“O Risco vem de não saber o que está fazendo.”

Warren Buffet, Investidor bilionário norte-americano

É por isso que é tão importante avaliar o risco associado a cada investimento.

Só com um bom estudo do risco é possível fazer uma gestão eficiente do seu patrimônio para perceber, em cada trade, o quanto está disposto a arriscar em relação ao benefício potencial. E é por isso que deve sempre calcular a relação risco/retorno.

3. Razão Risco/Retorno

A Razão Risco/Retorno serve, precisamente, para colocar na balança as duas variáveis que o compõem: o risco e o retorno.

Considere os seguintes exemplos:

  • Com uma razão de 1:6 você admite perder R$ 100 para ganhar R$ 600
  • Com uma razão de 1:3 você admite perder R$ 100 para ganhar R$ 300, metade dos retornos potenciais do primeiro exemplo

Se tiver uma noção mais clara do risco e do retorno, você poderá ser mais seletivo em relação às trades em que decide entrar, avaliando se o retorno merece ou não o risco associado.

Não considerar o risco é um grande erro para quem opera nos mercados financeiros, mas existem outros.

3.1 Como calcular a Razão Risco/Retorno?

Tal como vimos anteriormente, semelhante a qualquer razão, o risco/retorno também é calculado dividindo uma variável pela outra, em que:

  • Risco: o montante que está disposto a perder caso o ativo em que vai investir se mova no sentido contrário ao do seu investimento (também visto como o seu stop-loss, momento a partir do qual encerra a seu trade por não aceitar perder mais);
  • Retorno: o montante que espera ganhar caso o ativo em que vai investir se mova em uma direção favorável ao seu investimento (também visto como o seu take-profit, momento a partir do qual encerra um trade porque atingiu o seu retorno esperado).

O stop-loss e o take-profit são váriáveis controladas por você nas plataformas de negociação quando entra em um trade.

Ao conhecer essa razão, você vai perceber mais facilmente se uma trade vale ou não a pena.

Lembre-se de que você pode acertar em muitas trades e ainda assim perder dinheiro. Ser constante é muito importante e, para isso, tem de conhecer os seus números.

4. Como Usar a Razão Risco/Retorno?

Como vimos, a Razão Risco/Retorno mede a diferença entre o ponto de entrada em uma trade e o stop-loss/take-profit que você definiu.

Esses dois parâmetros são definidos no momento da abertura da sua posição e pode fazê-lo em plataformas como a eToro ou a IQ Option.

No entanto, se quiser primeiro entender como funciona a Razão Risco/Retorno e quais os valores com que se sente confortável em cada trade, recomendamos que use os gráficos do TradingView.

Nessa plataforma você pode ver online e em tempo real as cotações do mercado e ainda utilizar de forma gratuita uma série de ferramentas, como é o caso dessa razão.

Para esse exemplo, imagine que você quer comprar ações. Para aplicar a Razão Risco/Retorno basta acessar o menu lateral e fazer click em “Long Position“, como demonstra a imagem abaixo.

razão risco/retorno no tradingview
No sétimo ícone da barra de ferramentas você encontra as posições comprada e vendida para realizar a medida de Risco/Retorno.

Uma vez selecionada a ferramenta, basta posicioná-la no ponto de entrada desejado.

Para definir os alvos de preço que quer aplicar para o risco e para o retorno, deve usar a linha vermelha no caso do risco e a verde no caso do retorno.

Ou seja:

A linha vermelha é o seu ponto de saída em caso de prejuízo, ou stop-loss (o que está disposto a arriscar), e a linha verde é o objetivo do seu ganho, ou take-profit. Neste caso olhamos para um razão de 1:2, pois queremos ganhar o dobro daquilo que pretendemos arriscar.

Gráfico Risco/Retorno
Gráfico TSLA stock com Razão Risco/Retorno 1:2. A área verde representa o espaço a ser percorrido até o alvo (take-profit) e a área vermelha o espaço para ser percorrido até o stop-loss.
  • Nota: Apesar de a ferramenta falar de Risco/Retorno, como aparece na imagem acima, o número no TradingView aparece pela ordem oposta: Retorno/Risco. É por isso que, no caso acima, o número do razão é 2 (o equivalente a 2:1 invés de 1:2).

O TradingView também permite aplicar posições de Short, ou venda à descoberto, invertendo a ordem pela qual aparecem as cores verde e vermelho. Isso é particularmente útil caso esteja pensando em lucrar com a descida do preço de um ativo, algo que é possível quando negocia CFDs com margem e alavancagem.

Risco/Retorno em uma posição de venda
Em uma posição de venda o retorno passa a ser obtido com a queda do preço. Nesse caso, está sendo aplicado uma razão Risco/Retorno de 1:3 no gráfico da Arrival stock.

Uma ferramenta como essa é particularmente útil para estudar o razão ideal em cada trade, já que lhe permite testar sem qualquer tipo de risco ou custo antes mesmo de começar a negociar.

Outra forma que tem para treinar é através de uma conta de demonstração em uma corretora online. Dessa forma você pode testar essas variáveis de um ponto de vista prático, com a vantagem de não precisar arriscar dinheiro. Uma conta de demonstração em uma plataforma como a eToro é grátis.

4.1 Qual a Razão Risco/Retorno ideal para mim?

Isso vai sempre depender da sua aversão ao risco e da estratégia que pretende adotar. Pode inclusive optar por estratégias mistas, abrindo algumas posições com maior risco e outra com menos, de acordo com a sua confiança.

Deve procurar uma razão de, pelo menos, 1:2, o que significa que espera ganhar duas vezes mais do que aquilo que admite perder. Por exemplo, você admite perder R$ 50 para ganhar R$ 100.

No entanto, se for mais conservador, pode admitir razões de Risco/Retorno de 1:5, 1:6 ou 1:7, o que significa que espera ganhar mais por cada real que arrisca.

5. Conclusão

A Razão Risco/Retorno é uma ferramenta importante porque o ajuda a colocar em perspectiva o risco nos seus investimentos em relação aos retornos potenciais.

Algo que deve ter sempre em consideração é que a gestão do seu dinheiro é uma parte fundamental do trading, tão ou mais importante que, por exemplo, fazer a melhor análise de mercado.

Os grandes investidores tomam a devida nota dos montantes que investem cada vez que entram no mercado.

É por isso que é tão importante definir qual a razão de Risco/Retorno nos seus investimentos, pois só assim pode fazer uma alocação realista e eficiente dos recursos que tem disponíveis.

Para ganhar prática com esses e outros conceitos, pode experimentar a IQ Option, que oferece uma conta de demonstração grátis e que permite treinar esses e outros indicadores antes mesmo de utilizar dinheiro real.

Autor
Gabriel Fauth
Gabriel Fauth

Gabriel Fauth é Top Trader e Gerente de Crescimento no TradingView. Atua no mercado financeiro há mais de 5 anos, depois de começar a operar com criptomoedas ainda em 2015. Já negociou Forex e mercado de derivativos no Brasil, mas hoje é principalmente holder de criptomoedas. Escreve para o Criptofy sobre análise técnica.

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quando você investe está arriscando seu capital. Não invista mais do que pode perder. Em algumas plataformas apresentadas você poderá negociar com CFDs, instrumentos complexos que causam perdas a até 76% dos investidores. O Criptofy serve apenas para fins informativos. Não prestamos qualquer tipo de serviço ou aconselhamento financeiro. Ao acessar o Criptofy está de acordo com o Aviso de Risco.

© 2021 Criptofy.
Todos os direitos reservados.