Ethereum (ETH) – O Que É? Vale a Pena Investir?

Ethereum (ETH) – O Que É? Vale a Pena Investir?
Sigla

ETH

Rating FCAS

S

Algoritmo

Proof-of-work

Minerável

Sim

Onde Comprar

Antes de você conhecer o Ethereum, é útil primeiro conhecer a blockchain.

A blockchain é uma tecnologia inventada pelo criador da Bitcoin – Satoshi Nakamoto.

Na altura, a ambição de Nakamoto era reduzir a dependência do sistema bancário atual e de outros sistemas de online banking, oferecendo uma forma de transferência de dinheiro virtual de forma descentralizada.

O Ethereum, por sua vez, tem como objetivo usar a blockchain para substituir o uso de terceirosthird parties – na internet. Os mesmos que armazenam os seus dados, tais como e-mail, identificação e até dados de cartões de débito/crédito.

Neste artigo explicamos a você como funciona o Ethereum, fazemos uma análise do seu preço e dizemos onde pode comprá-la e armazená-la.

1. O Que é Ethereum?

O criador do Ethereum, Vitalik Buterin, percebeu que a blockchain, além de servir como a base de um sistema que possibilita o armazenamento e troca de valor, tinha outro uso muito valioso.

Vitalik descobriu que se pode incorporar o código informático na blockchain de modo a programar como, quando e por quem o valor em causa é distribuído.

A esse protocolo informático damos o nome de “Smart Contract“.

Com base nesta visão foi criado o Ethereum, em 2015, dando início a uma nova “era” conhecida como a Blockchain 2.0, na qual se começou a explorar mais a fundo o potencial dessa tecnologia.

1.1 Ethereum: dApps e Smart Contracts

Ethereum dApps
O Ethereum permite criar aplicativos que vão desde jogos a sistemas de verificação de identidade.

Ao combinar blockchain e smart contracts, criou-se uma plataforma pública e descentralizada em que é possível desenvolver novos tipos de aplicativos: dApps – aplicativos descentralizados.

Esses aplicativos trazem novas possibilidades aos programadores. Até agora não tinham alternativas às soluções centralizadas que dominam o mercado dos aplicativos para dispositivos eletrônicos.

Lojas de aplicativos
A Google Play (Android) e a App Store (iOS) dominam o mercado dos aplicativos.

Vejamos as principais características que definem os aplicativos descentralizados (dApps) de um modo geral:

  • O aplicativo deve ser open-source (código aberto): o aplicativo não é controlado por nenhuma entidade central, e qualquer um pode contribuir para o seu desenvolvimento, desde que os nodes da blockchain concordem com as alterações;
  • Os dados e registros do aplicativo devem ser armazenados criptograficamente na sua blockchain, possivelmente de um modo visível ao público;
  • Os aplicativos devem usar tokens de criptomoedas: as suas funções na blockchain variam de caso para caso, mas geralmente são usados para se ter acesso ao produto ou para manter a integridade da rede em que o aplicativo está inserido;
  • Os aplicativos devem gerar tokens: o Ethereum gera Ether (o token correspondente) cada vez que um bloco novo é encaixado a sua blockchain. Da mesma forma, todos os dApps podem construir um token próprio da plataforma ou utilizar ETH.

Desde a sua criação, a plataforma do Ethereum tem sido usada para criar vários aplicativos em variados tipos de serviços e de indústrias.

Os tokens que são criados na plataforma do Ethereum normalmente são chamados de ERC20.

E atenção ao seguinte:

Uma boa parte do Top 100 das criptomoedas ainda são tokens na blockchain do Ethereum.

Isso se deve ao fenômeno das ICO’s – Initial Coin Offerings – no qual o Ethereum foi o grande catalisador.

token próprio do Ethereum é o Ether (ETH), que tem a função de “alimentar” a rede do Ethereum.

Ainda assim, muita gente o usa como meio de troca ou de armazenamento de valor (tal como a Bitcoin) – em grande parte devido à maior rapidez das transferências.

Esses tokens (ETH) são criados por um processo de mineração com o algoritmo Proof-of-Work. Existem, no entanto, perspectivas para a alteração disso, como iremos ver mais à frente.

“Algo que gosto de perguntar às startups que se desenvolvem na plataforma do Ethereum é: Conseguem me dizer o porquê de usarem a blockchain do Ethereum em vez de um arquivo de Excel? Caso obtenha uma boa resposta, aí sei que eles estão produzindo algo interessante!”

Vitalik Buterin, Co-fundador do Ethereum

Qualquer pessoa pode usar a máquina virtual do Ethereum (EVM – Ethereum Virtual Machine) para criar aplicativos descentralizados. É possível usar uma criptomoeda própria e aproveitar os smart contracts para criar seu produto.

1.2 Exemplos de dApps

Para facilitar a explicação, vamos a um exemplo:

Imagine que você queira criar um dApp em fosse possível apostar no resultado de algum evento (um jogo de futebol ou uma eleição, por exemplo).

Você poderia criar a sua própria criptomoeda na rede Ethereum, que usasse smart contracts, para depois efetuar os pagamentos de uma maneira justa, correta e segura.

O problema? Alguém já teve essa ideia!

Essa é a proposta de valor da Augur – um dApp desenvolvido na blockchain do Ethereum – que permite aos seus usuários utilizarem o token próprio “REP” para testarem a sua sorte nesses mercados de previsão (prediction markets).

Outro aplicativo descentralizado muito conhecido é o do projeto do Basic Attention Token.

Ele pretende revolucionar o cenário da publicidade em meios digitais, conferindo maior poder aos criadores de conteúdo, descentralizando o modelo de negócio atual do ramo.

Uma lista completa de aplicativos descentralizados com tokens construídos na blockchain do Ethereum pode ser vista aqui.

2. Valor do Ethereum

2.1 Histórico de preços

Na dia do seu lançamento, no segundo semestre de 2015, um ETH custava US$ 2,83. Desde então seu preço já atingiu os máximos (ATH – All Time High) e mínimos (ATL – All Time Low) históricos de:

  • ATL <US$ 0,45 em Outubro de 2015, pouco depois do ICO.
  • ATH >US$ 1.330 em Janeiro de 2018, no pico do melhor período para o mercado das criptomoedas.
Valor do Ethereum Histórico
Evolução do valor do Ethereum (ETH) desde que há registo.

Parece mentira, mas de fato essa criptomoeda já chegou a valer mais de US$ 1.300 (cerca de R$ 5.786) , o que diz muito sobre o seu potencial.

Atualmente, e embora com algumas boas valorizações ocasionais, tem ficado bastante longe desse valor.

2.2 Valor do Ethereum em 2020

O Ethereum começou o ano em grande alta, alcançando rapidamente um máximo anual de US$ 284.

No entanto o impacto da Covid-19 nos mercados atirou essa criptomoeda para um mínimo anual de US$ 106.

Valor do Ethereum em 2020
Evolução do valor do Ethereum em 2020.

Após atingir o seu valor mais baixo, o Ethereum entrou numa trajetória de recuperação continua, terminando os primeiros 6 meses do ano já muito próximo do seu máximo anual.

Com o lançamento muito aguardado do Ethereum 2.0, é natural que a criptomoeda continue a subir, já que os investidores têm grandes expetativas sobre o futuro do projeto depois dessa atualização.

3. Onde Comprar Ethereum?

Muitos investidores preferem a opção de CFDs porque oferecem a possibilidade de lucrar com as subidas e com as descidas do preço das criptomoedas, ao contrário de outras opções.

Aliás, esse é dos poucos tipos de investimento em que isso efetivamente acontece.

Para investir em CFDs você pode:

  • Usar uma corretora como a eToro, em que pode fazer trading de CFDs sem ter de se preocupar com ter de enviar as criptomoedas para uma carteira.

Se quiser mesmo comprar ETH, caso queiras fazer compras com essa criptomoeda, pode:

  • Usar uma criptoexchange como a Binance ou o Coinbase que permite armazená-las na própria exchange ou enviá-las para uma wallet.

4. Onde Armazenar ETH?

MyEtherWallet - wallet ethereal
A MyEtherWallet é a wallet do projeto Ethereum.

Existem vários benefícios em armazenar as criptomoedas em uma wallet. Podemos citar o fato de que:

  • Você não está suscetível a invasões/hacks à exchange;
  • Armazena as moedas na própria blockchain do projeto.

A MyEtherWallet (MEW) é uma interface gratuita e desenhada na perspectiva do cliente, ajudando você a interagir com a blockchain da Ethereum.

A MEW permite, entre outras coisas, criar e gerir wallets, além de interagir com os smart contracts.

5. O futuro do Projeto – Ethereum 2.0

Em relação a perspectivas futuras, a adoção de uma vertente do algoritmo de consenso Proof-of-Stake é um dos grandes focosEsse algoritmo, desenvolvido pela equipe do Ethereum, é conhecido como Casper.

O seu lançamento coincidirá com o de uma série de outras atualizações, com a intenção de resolver problemas de escalabilidade já apresentados pelo Ethereum.

Um dos maiores está relacionado com o número de transações por segundo (TPS) que o sistema consegue fazer.

Ethereum - Comparação TPS
Atualmente as 15 TPS do ETH ainda ficam bastante abaixo das 50.000 TPS do sistema de pagamentos Visa.

A equipe do Ethereum teve de responder a esses problemas de escalabilidade, enfrentados quando a rede teve um pico de usuários.

Isso tornou o sistema praticamente inviável, pois as transações eram muito lentas e caras!

Foi então anunciado o desenvolvimento de duas soluções, Sharding e Plasma.

Essas tecnologias de “segunda camada” (second layer solutions) visam aumentar o número de transações por segundo (TPS) que a blockchain consegue suportar, sem comprometer o seu bom funcionamento.

Vitalik Buterin espera que essas atualizações aumentem as transações por segundo de uma forma absurda, possivelmente atingindo 1.000.000 TPS.

A entrada em funcionamento do Casper, do Sharding e do Plasma resultará no lançamento do Ethereum 2.0.

6. Conclusão

A Bitcoin foi responsável pela primeira onda de inovação nas criptomoedas, sendo ela própria uma aplicação descentralizada na blockchain, com a intenção de funcionar como uma moeda virtual igualmente descentralizada.

O Ethereum trouxe a esse mercado a segunda onda de inovação. Na plataforma do Ethereum qualquer programador pode criar uma criptomoeda para implementar a sua ideia em torno de um aplicativo descentralizado.

O Ethereum é uma criptomoeda bastante conceituada, com um produto extremamente funcional.

As muito aguardadas melhorias que serão trazidas pela atualização Serenity prometem continuar a fazer do Ethereum uma plataforma relevante para os próximos anos.

Autor
Lucas Lynch
Lucas Lynch

Lucas é um apaixonado pelos mercados financeiros desde que se lembra. Mas a crise de 2008 ajudou-o a perceber como eles podem ser implacáveis para quem não tem um portfólio diversificado. Por isso se forçou para aprender sobre novos mercado. É particularmente fã de Tecnologia e da forma como ela está mudando os investimentos.

Dúvidas Frequentes

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *