Ethereum (ETH): O Que É? Onde Comprar Ethereum em 2021?

Ethereum (ETH): O Que É? Onde Comprar Ethereum em 2021?
Sigla

ETH

Rating FCAS

S

Algoritmo

Proof of Work e Proof of Stake

Minerável

Sim (mas deixará de ser)

Onde Comprar

Se perguntarmos qual é a criptomoeda mais importante a seguir ao Bitcoin, você provavelmente vai pensar no Ethereum.

E há boas razões para isso!

O Ethereum é responsável pela criação de centenas de outros projetos em tecnologia blockchain, aos quais deu uma plataforma para se desenvolveram.

Não é de se estranhar que essa criptomoeda continue ganhando valor. No ano passado o Ethereum valorizou 460%, um dos melhores desempenhos desse mercado.

Mas o que esperar em 2021?

Com a muito esperada atualização Ethereum 2.0, que já está em andamento, o Ethereum será capaz de evoluir para novos patamares, tornando-se um projeto mais escalável, seguro e sustentável.

Neste artigo explicamos a você tudo sobre essa atualização: como ela vai transformar o Ethereum, onde comprar Ethereum 2.0 e quais as perspetivas de preço para essa criptomoeda em 2021.

Plataformas Para Investir em Ethereum

  • IQ Option
    Métodos de Depósito Variados
  • Olymp Trade
    Negociar a Partir de R$ 20
  • Binance
    Plataforma Recomendada 🏆
  • Mercado Bitcoin
    Trade de Criptomoedas e de Precatórios

1. O Que É Ethereum?

O criador do Ethereum, Vitalik Buterin, percebeu que a blockchain, além de servir como a base de um sistema que possibilita o armazenamento e troca de valor, tinha outro uso muito valioso.

Vitalik descobriu que se pode incorporar o código informático na blockchain de modo a programar o que se quiser. A esse protocolo informático damos o nome de “Smart Contract“.

ethereum vitalik butterin
Vitalik Butterin é o criador do Ethereum.

Com base nessa visão foi criado o Ethereum, em 2015, dando início a uma nova “era”, na qual se começou a explorar mais a fundo o potencial da tecnologia blockchain.

Ao combinar blockchain e smart contracts, criou-se uma plataforma pública e descentralizada em que é possível desenvolver novos tipos de aplicativos: dApps – aplicativos descentralizados.

Esses aplicativos trazem novas possibilidades aos programadores que, até agora, não tinham alternativas às soluções centralizadas que dominavam o mercado dos aplicativos.

Ethereum dApps
O Ethereum permite criar aplicativos que vão desde jogos a sistemas de verificação de identidade.

Desde a sua criação, a plataforma do Ethereum tem sido usada para criar centenas de aplicativos nos mais variados tipos de serviços e de indústrias.

Os tokens que são criados na plataforma do Ethereum normalmente são chamados de ERC20.

E atenção:

Uma boa parte do Top 100 das criptomoedas ainda são tokens criados na blockchain do Ethereum.

Isso se deve ao fenômeno das ICO’s – Initial Coin Offerings – no qual o Ethereum foi o grande catalisador.

token próprio do Ethereum é o Ether (ETH), que tem a função de “alimentar” a rede do Ethereum.

Ainda assim, muita gente o usa como meio de troca ou de armazenamento de valor (tal como o Bitcoin), em grande parte devido à maior rapidez das transferências.

Qualquer pessoa pode usar a Ethereum Virtual Machine (que com o Ethereum 2.0 transitará para um sistema chamado eWasm, também conhecido como Ethereum WebAssembly) para criar aplicativos descentralizados. Dessa forma, é possível criar criptomoedas e aproveitar os smart contracts para criar seu produto.

1.1 Afinal, o que é Ethereum 2.0?

Tal como o criador do Ethereum Vitalik Buterin explicou durante a conferência dedicada à criptomoeda na Devcon4, trata-se de “um conjunto de atualizações desenvolvidas ao longo de vários anos” que levarão o projeto para o próximo nível.

Ou seja, o Ethereum 2.0 não acontece em apenas um momento, mas sim ao longo do tempo.

Na verdade, e embora seja provavelmente a mais relevante de todas as atualizações, esse é apenas mais um passo no roadmap do projeto, iniciado em 2015.

Veja:

  1. Frontier: o build inicial, tal como foi lançado;
  2. Homestead: a versão do Ethereum usada até 2018;
  3. Metropolis: a versão usada até agora, que consistiu em dois hard forks: Byzantium e Constantinople;
  4. Serenity: a atualização que nos levará para o Ethereum 2.0. Acontecerá em 3 fases, até 2022 e contemplará uma série de atualizações há muito aguardadas.

Uma das alterações mais relevantes é a transição do seu algoritmo de consenso Proof of Work (PoW) para um algoritmo Proof of Stake (PoS), alteração que é discutida praticamente desde que o Ethereum original foi lançado em 2015.

2. Como Funciona Ethereum?

Assim como o Bitcoin, o Ethereum também costumava depender de poder de processamento para funcionar, o que, naturalmente, representava grandes gastos para quem participava na rede.

Ou seja:

O Ethereum recorria ao algoritmo de consenso Proof of Work, razão pela qual as novas criptomoedas eram obtidas somente por um processo de mineração.

Mas isso mudou com o arranque do Ethereum 2.0!

Com a nova atualização, o Ethereum começou a transição para um algoritmo Proof of Stake, que o torna muito mais eficiente.

No final de 2020, foi lançada a nova blockchain PoS do Ethereum, a Beacon Chain, dando o pontapé para o lançamento da fase 0 do Ethereum 2.0.

Uma vez que essa atualização envolveu uma transição tão grande como a de um algoritmo de consenso, os sistemas PoW e PoS estão funcionando em paralelo.

A Beacon Chain é, então, responsável por gerir esses dois algoritmos – uma espécie de ponte entre os dois.

Ethereum 2.0 Beacon Chain

Dessa forma, os usuários já podem passar o seu ETH da rede Eth1 para a rede de Eth2 e tornarem-se validadores, um processo também conhecido como Staking.

2.1. Fazer Staking de Ethereum

Nas criptomoedas baseadas em um algoritmo de consenso PoS, os miners, como são conhecidos, têm de investir em hardware específico para resolver as equações matemáticas complexas da rede e competir por uma recompensa em criptomoeda.

O problema é que os equipamentos são caros e os custos energéticos são altíssimos, tornando esse tipo de criptomoedas pouco eficientes.

mineração criptomoedas Ethereum
Este é um mineiro do mundo tecnológico.

Com o Ethereum 2.0 já é possível fazer staking!

O poder de um usuário em uma blockchain (a do Ethereum, nesse caso) passa a ser definido pelo tamanho da sua stake (posição que detém) e não pelo poder de processamento que possui.

Ora, quanto maior for a sua posição, maior será o seu poder na blockchain e, consequentemente, maior será a probabilidade de validar o próximo bloco da rede e de ser recompensado por isso.

Para começar a fazer Staking de Ethereum, ganhando juros com a criptomoeda, terá de ter, no mínimo, 32 ETH.

Caso queira começar a fazer staking de Ethereum, pode fazê-lo a partir da página oficial do projeto.

3. Onde Comprar Ethereum?

O Ethereum (ETH) está disponível nas principais plataformas recomendadas pelo Criptofy.

Hoje em dia é muito mais simples investir em criptomoedas e existem várias opções disponíveis.

3.1 Investir em Ethereum em uma corretora

Plataformas de investimento online como a IQ Option ou a Olymp Trade fornecem a você ferramentas chamadas CFDs.

Com CFDs você pode lucrar tanto com as subidas como com as descidas do preço das criptomoedas, ao contrário de outras opções. Esse é dos poucos tipos de investimento em que isso efetivamente acontece.

Ao investir nessas plataformas descarta-se a necessidade de configurar carteiras virtuais (wallets) para que você mantenha as suas criptomoedas seguras. E o processo de compra e venda torna-se bastante simples.

3.2 Comprar Ethereum em uma bolsa

Se, por outro lado, os problemas técnicos não lhe desmotivam, pode optar por comprar ETH diretamente em uma exchange como o Mercado Bitcoin ou a Binance, sendo que nesse caso ficará mesmo na posse da criptomoeda.

Se estiver pensando em utilizar ETH para fazer/receber pagamentos, para trocar a moeda entre exchanges ou para fazer staking, então essa é a opção recomendada.

Plataformas Para Investir em Ethereum

  • IQ Option
    Métodos de Depósito Variados
  • Olymp Trade
    Negociar a Partir de R$ 20
  • Binance
    Plataforma Recomendada 🏆
  • Mercado Bitcoin
    Trade de Criptomoedas e de Precatórios

4. Valor do Ethereum (ETH)

Em 2020, na sequência dos recentes desenvolvimentos em torno da sua mais recente atualização, o Ethereum valorizou mais de 460%!

Em 2021 tem mantido o bom momento, o que já lhe permitiu ultrapassar o seu valor mais alto de sempre.


O grande objetivo do Ethereum é tornar-se a criptomoeda mais relevante e isso significa também ultrapassar o Bitcoin em capitalização de mercado.

Impossível? Não.

Relembramos que o staking permite que você ganhe uma renda passiva de acordo com a posição que detém.

Em uma criptomoeda tão popular e com um projeto tão sólido como o Ethereum, muita gente vai querer adquirir para se beneficiar dessa nova funcionalidade que virá com o Ethereum 2.0.

Os usuários passam a ser recompensados por deter cada vez mais e mais criptomoedas, havendo um maior incentivo à acumulação. Essa mudança de paradigma poderá ser, por si só, o suficiente para iniciar uma corrida ao Ethereum.

5. Onde Armazenar ETH?

Existem vários benefícios em armazenar as criptomoedas em uma wallet, caso você decida comprar Ethereum em uma bolsa. Podemos citar o fato de que:

  • Você não está suscetível a invasões/hacks à Bolsa;
  • Armazena as moedas na própria blockchain do projeto.

A MyEtherWallet (MEW) é uma interface gratuita e desenhada na perspectiva do cliente, ajudando você a interagir com a blockchain da Ethereum.

MyEtherWallet - wallet ethereal
A MyEtherWallet é a wallet do projeto Ethereum.

A MEW permite, entre outras coisas, criar e gerir wallets, além de interagir com os smart contracts.

6. Perspectivas Futuras

Embora já a atualização Serenity já tenha sido inciada, o que nos levará para o Ethereum 2.0 em todo o seu esplendor, esse processo ainda está longe de acabar.

A atualização vai decorrer em 3 fases e nunca acabará antes de 2022.

Além da Beacon Chain, que visou a transição do Ethereum para um algoritmo Proof of Stake, essa atualização trará ainda muitas mais novidades, nomeadamente:

  • Plasma – Tem em vista a resolução dos problemas de escalabilidade do Ethereum. Plasma está para o Ethereum tal como a Lightening Network está para o Bitcoin. São tecnologias criadas para tornar as transferências mais rápidas;
  • Sharding – Esta atualização fará com que a velocidade da rede deixe de ser limitada pela velocidade do participante mais lento, partindo e distribuindo a informação de forma mais eficaz;
  • eWasm – Além de tornar possível executar o código do Ethereum nos browsers modernos, vai permitir também o uso de linguagens como Rust, C e C++, aumentando radicalmente o número de programadores que poderão começar a usar a plataforma.

Um dos grandes desafios dessas atualizações é, precisamente, resolver os problemas de escalabilidade do projeto.

Soluções como Sharding e Plasma oferecem tecnologias de “segunda camada” (second layer solutions), que visam aumentar o número de transações por segundo (TPS) que a blockchain consegue suportar, sem comprometer o seu bom funcionamento.

Ethereum - Comparação TPS
Atualmente as 15 TPS do ETH ainda ficam bastante abaixo das 50.000 TPS do sistema de pagamentos Visa.

Vitalik Buterin espera que essas atualizações aumentem as transações por segundo de uma forma absurda, possivelmente atingindo 1.000.000 TPS.

7. Conclusão

O Ethereum 2.0 marca o começo de uma nova história para o projeto, com um impacto ainda incerto, mas com contornos que poderão torná-lo um dos próximos mega projetos tecnológicos, capazes de revolucionar todo o segmento.

Será capaz de alcançar todo esse potencial? Só o tempo o dirá, mas a expectativa é, sem margem para dúvidas, alta.

A atualização Serenity, que dá luz ao Ethereum 2.0, vai corrigir e melhorar praticamente todos os problemas históricos do Ethereum. Problemas que, apesar de tudo, nunca impediram o projeto de se tornar um dos mais relevantes no ecossistema das criptomoedas.

Em Resumo


Fase 0 do Ethereum 2.0 já começou, com o lançamento da Beacon Chain e, consequentemente, com a mudança para um algoritmo PoS.

– Possibilidade de fazer Staking de Ethereum incentiva a acumulação de ETH e, consequentemente, o aumento do seu preço.

A nova vida do projeto será aplicada em 3 fases, que deverão decorrer, pelo menos, até 2022.

Melhorar escalabilidade, eficiência e velocidade da rede são os principais objetivos da atualização.

Autor
Lucas Lynch
Lucas Lynch

Lucas é um apaixonado pelos mercados financeiros desde que se lembra. Mas a crise de 2008 ajudou-o a perceber como eles podem ser implacáveis para quem não tem um portfólio diversificado. Por isso se forçou para aprender sobre novos mercado. É particularmente fã de Tecnologia e da forma como ela está mudando os investimentos.

Dúvidas Frequentes

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quando você investe está arriscando seu capital. Não invista mais do que pode perder. Em algumas plataformas apresentadas você poderá negociar com CFDs, instrumentos complexos que causam perdas a até 76% dos investidores. O Criptofy serve apenas para fins informativos. Não prestamos qualquer tipo de serviço ou aconselhamento financeiro. Ao acessar o Criptofy está de acordo com o Aviso de Risco.

© 2021 Criptofy.
Todos os direitos reservados.