EOS Continua a ser Elogiada na Imprensa Internacional

Desta vez foi a Forbes que publicou um artigo sobre a criptomoeda que promete instaurar uma forte rivalidade ao Ethereum. Numa prévia análise nossa já tínhamos mencionado que o EOS foi a primeira criptomoeda a ultrapassar o seu próprio All-time High que tinha estabelecido em Janeiro de 2018.

Embora os mercado esteja num momento negativo a EOS tem mantido um volume bastante ativo quando comparado a outras moedas perto do seu ranking. Na altura de escrita desta notícia o volume diário da EOS, que está em 5º lugar, permanece perto de 1,4$ milhões de dólares. Por comparação o volume diário da Ripple, em 3º no ranking, é de 350$ mil dólares (fonte: CoinMarketCap).

A EOS está prestes a deixar de ser baseada em Ethereum e vai lançar a sua própria blockchain. Este evento que está previsto para acontecer dia 2 de Junho tem tido um papel importante nos ganhos da criptomoeda, segundo analistas.

Mati Greenspan, analista de mercado da reconhecida plataforma de trading social eToro afirma:

“Entusiastas do mundo “crypto” estão bastante entusiasmados com o lançamendo da main-net da EOS. Vai ser um fenómeno pioneiro nesta indústria.”

A eToro tem investido bastante em trazer aos seus clientes a oportunidade de investir em criptomoedas líder no mercado como a EOS através de alternativas simplificadas de investimentos como os CFD’s.

Outros fatores têm contribuído para este aumento de popularidade da EOS. A Upbit, a maior exchange coreana, foi encerrada recentemente devido às políticas coreanas para com as criptomoedas. Ela era detentora do maior volume de trading da EOS o que levou a que o seu preço descesse. Mas sem muita demora voltou a recuperar para os valores em que se situava antes deste evento, reforçando a confiança dos investidores no projeto.

A Bancor anunciou que se iria tornar numa produtora de blocos para a cadeira blockchain da EOS e iria reciclar os ganhos consequentes da atividade para re-investir na comunidade e infraestrutura da criptomoeda.

Autor
Marcela Lima
Marcela Lima

Marcela conheceu o Bitcoin em 2012 e ficou fascinada com a tecnologia. Desde então tem estudado o potencial das criptomoedas e a forma como podem mudar a sociedade. Hoje divide o seu tempo entre a escrita e a gestão do seu portfólio, composto majoritariamente por criptomoedas e por ações.

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *