Pagamentos Instantâneos com PIX Testados no Brasil

Pagamentos Instantâneos com PIX Testados no Brasil

Os Bancos brasileiros já podem testar pagamentos instantâneos com o PIX, a marca com assinatura do Banco Central. Os testes são voluntários e têm como objetivo perceber se tudo está a funcionar corretamente, explicou a instituição numa nota enviada à imprensa.

O Banco Central do Brasil apresentou o PIX no passado mês de fevereiro em uma conferência de imprensa transmitida ao vivo no Youtube. O Presidente do Banco Central do Brasil, Roberto Campos Neto, disse então que o PIX era uma espécie de resposta do Bacen ao Bitcoin.

“O mundo demanda um instrumento de pagamento que seja barato, rápido, transparente e seguro. Se pensarmos em termos de Bitcoin e criptomoedas elas nascem destas necessidades, dessas características. E o PIX é a nossa resposta a estes sistemas.”

Roberto Campos Neto, Presidente do Banco Central do Brasil

PIX Operacional até Novembro

Ainda de acordo com o Presidente do Banco Central do Brasil, o PIX estará operacional até novembro deste ano. O sistema estará disponível em todo o território brasileiro e promete algumas vantagens aos cidadãos.

Entre elas está a realização de pagamentos e de transferências de dinheiro em 10 segundos, além de funcionamento 24 horas por dia, incluindo finais de semana e feriados.

PIX Brasil Pagamentos Instantâneos
Apresentação do Banco Central sobre o PIX.

Trata-se de um avanço considerável na comparação com os já clássicos sistemas TED (Transferência Eletrônica Disponível) e DOC (Documento de Ordem de Crédito), que funcionam apenas em dias úteis e podem levar até duas horas para concluir as operações.

Durante o evento em fevereiro, o Diretor de Organização do Sistema Financeiro e Resolução do BC, João Manoel Pinho de Mello, frisou ainda que toda as transações do PIX serão processadas em no máximo 10 segundos e que o novo sistema vai aumentar a competição do mercado, diminuindo custos para os usuários.

“Os pagamentos instantâneos vão trazer uma grande revolução no Brasil juntamente com as outras medidas que o BC vem tomando, como open banking, por exemplo.”

João Manoel Pinho de Mello, Diretor de Organização do Sistema Financeiro e Resolução

Outro avanço esperado é a compatibilidade do PIX com transferências e pagamentos instantâneos via QR Code, modalidade que deverá estar disponível já na estreia do novo sistema. Em fase posterior, transações via tecnologia de aproximação (NFC e MST) também deverão ser suportadas.

Autor
Marcela Lima
Marcela Lima

Marcela conheceu o Bitcoin em 2012 e ficou fascinada com a tecnologia. Desde então tem estudado o potencial das criptomoedas e a forma como podem mudar a sociedade. Hoje divide o seu tempo entre a escrita e a gestão do seu portfólio, composto majoritariamente por criptomoedas e por ações.

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *